Transição de carreira: o que é e como fazer com sucesso

Transição de carreira é qualquer mudança significativa que você precise ou queira fazer na sua carreira profissional.




Pode ser uma mudança de trabalho, emprego, nicho de mercado, posicionamento de marca, especialidade, ou até mesmo de profissão.


Se você sente insatisfação ou infelicidade com seu trabalho, pode começar com mudanças mais simples, do tipo: usar mais seus talentos inatos, incluir mais daquilo que gosta e tem paixão, fazer mudanças de carga horária ou ambiente de trabalho para alinhar com seus valores, definir um Propósito naquilo que faz, receber capacitação e treinamento para desenvolver competências etc.


Mas se você já fez isso e continua sentindo insatisfação ou infelicidade com seu trabalho, é sinal que precisa de uma mudança mais forte, do tipo: mudar de emprego, empreender seu negócio próprio, mudar de público alvo, se especializar em um nicho de mercado, ou até mesmo mudar de profissão.


É claro que se você já sabe que seguiu a profissão errada, seja por influência de sua família, por falta de conhecimento sobre si e sobre o mercado de trabalho ou até por oportunismo… recomendo você saltar diretamente para a solução definitiva: mudar para uma profissão alinhada com seus talentos, paixões, interesses, valores e sonhos. Onde possa ganhar dinheiro contribuindo com o que você faz de melhor e bem feito.





Sintomas quando uma transição de carreira é necessária:

  • Corporais: dor de cabeça, dor muscular, dor articular, dor de coluna, dor de estômago, hipertensão arterial, cólica etc. Pode ser sintoma devido ao tipo de trabalho - sedentarismo, sobrecarga de trabalho etc. - ou sintoma psicossomático para inconscientemente encontrar uma forma de não trabalhar.

  • Emocionais: insegurança, ansiedade, angústia, medo, desânimo, tristeza, tédio, irritabilidade, depressão, conflitos nos relacionamentos etc. Pode estar associado com relações tóxicas no trabalho, atividades que não produzem prazer, rotina sem graça, estilo de vida ruim etc. Quanto mais procrastinamos a mudança necessária, mais intenso e crônico o sintoma.

  • Mentais: pessimismo, preocupação, confusão, indecisão, estresse, subaproveitamento do seu potencial, esquecimento, neurose ou até psicose - principalmente se há fator genético. E tudo se relaciona: sintomas corporais afetam as emoções e pensamentos; sintomas emocionais afetam o corpo e a mente; e sintomas mentais afetam o corpo e o emocional.

  • Espirituais: se não fazemos caso aos sintomas anteriores, a situação pode afetar nossa alma, pois nosso trabalho está muito desconectado da missão, sonhos e princípios da nossa alma. Exemplos de sintomas espirituais são: conflito de valores produzindo culpa, vazio existencial, desequilíbrio nas áreas da vida, burnout, depressão, pânico, acidente quase fatal etc.

Recomendo que você identifique e anote quais dos sintomas acima - ou outro sintoma que não citei - você tem em relação ao trabalho.


Estes sintomas sinalizam a necessidade de fazer uma mudança, uma transição de carreira.

O que mudar? Quando? Como?


Isso depende do seu caso. E recomendo que receba mentoria e coaching para lhe apoiar a tomar a decisão certa, planejar a estratégia e executá-la com sucesso.


Você quer mudar para uma área ou atividade apenas menos chata, menos estressante, ou prefere fazer algo que dia a dia lhe motive, engaje, inspire e desafie?


Há uns 30 anos eu passei por uma crise profissional. Estava formado médico, pós-graduado em Homeopatia e em Psicologia Junguiana, mas sentia vários dos sintomas que mencionei, especialmente desmotivação e a voz da consciência que me dizia por intuição que aquela não era minha missão e que precisava mudar.


A princípio não dei atenção, me acomodei porque estava fazendo algo bom para o mundo e estava ganhando um bom dinheiro. E já tinha competência para isso.


Até que tive depressão e sofri um acidente de carro que quase me matou. A partir daí, resolvi aceitar que precisava mudar com urgência e busquei apoio profissional.


Se eu tivesse tido uma orientação profissional adequada quando era adolescente, não teria ido estudar medicina aos 17 anos, e sim psicologia. Imagine quantos anos de estudo, dinheiro investido, para depois fazer transição de profissão para coach, palestrante, consultor, escritor e instrutor de desenvolvimento humano e realização profissional.


Por isso, eu sei bem o que é sentir a necessidade de fazer uma transição de carreira, mas ficar na dúvida e procrastinar. E sei como é bom e realizador entender que somos, qual nosso lugar no mundo e como realizar nossa missão usando nossos talentos em um trabalho alinhado com nossos valores, paixões e que nos dê prosperidade.


Falei dos sintomas que indicam a necessidade da transição de carreira.


Agora vou falar das causas destes sintomas, pois depende delas encontrar o tipo de solução para o seu caso.


Dentre as principais causas da insatisfação profissional, estão:

  • Escolheu a profissão errada

  • Está no cargo ou função errado

  • Falta uma especialidade

  • Seu público alvo está errado

  • Seus valores entram em conflito com a empresa

  • Relacionamentos tóxicos no trabalho

  • Trabalho muito instável e inseguro

  • Falta um Propósito que inspire e dê sentido

  • Sem perspectiva de crescimento e desenvolvimento

  • Seu chefe cobra resultados mas não lhe apoia nem desenvolve

  • Falta desafios que lhe façam se superar

  • Faltam recursos financeiros e materiais

  • Solidão, falta de parcerias ou time que apoie

  • Baixa autoestima e autoconfiança

Apesar de haver tantas causas possíveis para a insatisfação profissional e necessidade de mudança, são 4 etapas que as solucionam, lembre da sigla ACEP:

  1. Autoconhecimento

  2. Conhecimento do mercado

  3. Estratégia para encontrar sua vocação, lugar e time

  4. Preparação e transição de carreira




Vou falar de cada um destes fatores ou pilares para a Realização Profissional.



1 Autoconhecimento

Você precisa mapear seus pontos fortes e pontos fracos.


Os pontos fortes como talentos inatos - capacidades em que sente prazer de usar e tem facilidade natural para se destacar e ter resultados acima da média - e competências adquiridas (conhecimentos, habilidades e atitudes) tanto técnicas quanto comportamentais.

Os pontos fracos podem ser por falta de talento e competência, ou por excesso, quando suas capacidades são usadas na hora errada, no lugar errado ou na intensidade errada.


Além de seus talentos e competências, também são seus pontos fortes: os temas e áreas de seu maior interesse e paixão; experiências onde tem expertise, mesmo que não sejam na sua área profissional; suas conquistas e triunfos; e seus valores e princípios - aquilo que mais importa para nortear suas decisões, ações e reações.



2 Conhecimento do mercado

Aqui você precisa fazer pesquisas e experimentações para validar o que tem mais a ver com você e o que deseja fazer e criar.


Diversifique suas fontes de dados: pesquise pela internet, converse com sua rede de contatos e a rede de contatos de seus familiares e amigos, converse com pessoas que são referências nas suas áreas de interesse, converse com mentores que alcançaram o que você quer alcançar, leia publicações atualizadas, saia de casa e vá conversar com profissionais diferentes, faça experimentações breves para saber como se sente e imaginar como seria fazer isso no dia a dia etc.


Procure responder perguntas como estas abaixo:

  • Quais são as áreas, profissões e especialidades mais em alta no mercado? Quais são as principais tendências para os próximos anos?

  • Quais profissões e especialidades estão desaparecendo ou logo irão desaparecer?

  • Que áreas profissionais estão precisando ser reinventadas?

  • Quais as principais demandas, necessidades e desejos do mundo?

  • Quais são os tipos de pessoas e nichos que você tem maior afinidade e experiência?

  • Que profissões e especialidades ainda não foram criadas mas que se forem criadas irão resolver alguma demanda real atual ou futura?

  • Quais são as melhores escolas, universidades e formações nas áreas profissionais do seu interesse, afinidade, talento e paixão?

Você não precisa pesquisar nem experimentar todas as profissões e especialidades. Nem todos os cargos e funções. Apenas aquelas que mais tem a ver com seus pontos fortes. Por isso, o primeiro passo é sempre o Autoconhecimento.



3 Estratégia


Se você passou pelas 2 etapas anteriores com sucesso, fica mais fácil conseguir encontrar a melhor estratégia para o seu caso.

Você já ouviu falar do Ikigai?

Cientistas descobriram que a ilha de Okinawa, no Japão, é o lugar do mundo com maior quantidade de pessoas longevas, saudáveis e felizes. E que uma das bases da filosofia de vida destas pessoas é encontrar seu propósito profissional e realizá-lo.

No Ikigai, que significa "razão para viver", se busca unir 4 condições:

  1. O que você ama fazer (paixão)

  2. O que você faz bem (talento)

  3. O que o mundo precisa (público alvo)

  4. O que te pagam por fazer (retorno financeiro)

Se você encontrar uma forma de unir estas 4 condições, irá se realizar profissionalmente.

Para isso você precisa ter visão estratégica frente às suas descobertas no Autoconhecimento e no Conhecimento do Mercado de Trabalho.


Assim, vai poder identificar seu lugar na sociedade, sua missão no mundo, seu propósito e razão de viver. E então elaborar um planejamento do que precisa para se preparar para esta nova etapa, e fazer o trabalho ideal, com as melhores condições possíveis e com um time de apoio.


Escreva, faça um mapa mental em uma cartolina ou papel sulfite. Registe de um lado seus pontos fortes, do outro as descobertas sobre o mercado de trabalho, e no meio, as principais opções ou possibilidades onde você acha que mais pode ter sucesso, felicidade e realização profissional.


Em qual destas opções ou possibilidades você se vê mais feliz e realizada? Tanto com o trabalho do dia a dia quanto com os resultados para você e para o mundo.


Acho fundamental você ter o apoio e orientação de um mentor ou coach de carreira em todas as 4 etapas, mas principalmente nesta terceira etapa.


E recomendo que faça o que as start ups chamam de MVP - Mínimo Produto Viável. Elas criam o produto mais enxuto, barato e rápido para testá-lo e receber feedbacks, ver se funciona ou não.


Neste caso que estamos tratando, podemos chamar de MEV - uma Mínima Experiência Viável - é um Test Drive para validar ou não que você escolheu certo que tipo de transição de carreira fazer.


E cuidado com seu idealismo! Não existe o trabalho perfeito, ideal. Sempre haverá desafios, obstáculos e atividades que você não gosta mas que tem que fazer e não dá para delegar. Mas estas atividades devem ocupar o mínimo do seu tempo produtivo, ok?


Somos humanos em evolução, então tanto você quanto as pessoas que convivem com você no trabalho, terão momentos bons e ruins.


Busque as condições para que predominem os momentos bons e atividades que lhe apaixonam, onde tem talento e que servem à Causa que lhe faz vibrar.


Comece pequeno e simples e vá melhorando, crescendo e expandindo com o tempo.


Ao confirmar através da experiência que sua escolha está certa, escreva no modelo CANVAS de negócios o seu planejamento da transição de carreira. Conhece este modelo? Em inglês se chama Business Model Canvas, e para profissionais liberais se chama Canvas You. Tem 9 blocos onde você vai definir o essencial da sua carreira ou negócio.


4 Preparação e transição de carreira

Com base nas 3 etapas anteriores, só falta você se preparar, ao receber a capacitação teórica e o treinamento prático necessário, fazer os acordos com as pessoas envolvidas e reunir os recursos que precisa para começar.


Você pode fazer a transição de forma gradual, em paralelo com seu atual trabalho, ou pode sair do trabalho atual para então se preparar e iniciar a nova etapa.


Depende dos seus talentos e valores. Se são de estabilidade, controle e previsibilidade, você vai preferir a primeira opção, de transição gradual e paralela. Se são de ousadia, assumir riscos e responder em tempo real, a segunda opção será melhor para você. Especialmente se você tem o colchão financeiro para lhe sustentar até que o novo trabalho lhe dê o dinheiro que precisa.


Como falei a princípio, o tipo de transição de carreira pode ser apenas de mudanças no seu trabalho atual, ou pode significar mudar de emprego, abrir um negócio, se especializar ou mudar de profissão.


Criei o método Passion and Talents. Nele, criei um assessment, um software com vários tipos de testes que mapeiam o perfil de pontos fortes - talentos inatos e competências adquiridas - e pontos fracos.


Após fazer o teste online - o principal se chama MTOL Pro - você pode receber uma sessão devolutiva comigo ou com um consultor que formei. Nesta sessão, você vai entender os resultados do seu teste, se aprofundar neles e receber orientação da direção a seguir.


Depois do teste e da devolutiva, você pode receber minha mentoria e coaching para lhe apoiar e orientar nas 4 etapas ACEP que lhe ensinei.


Se você quiser receber uma sessão estratégica gratuita comigo para conversarmos sobre o seu caso e eu lhe indicar o passo a passo para fazer a sua transição de carreira, se comunique comigo e vamos combinar.


Desejo que você seja feliz e realize sua missão com sucesso.


Abraço

Maksuri